B.P. pretende que este livro sirva como linha de orientação no caminho de jovens que têm sede de viver. B.P parte da sua própria experiência para nos aconselhar a percorrer o caminho que é a vida e para que esse caminho seja para o TRIUNFO.


É numa viagem de canoa que ele encontra o reflexo perfeito da vida, uma viagem que começa nos ribeiros da infância, passa pelos rios da adolescência e atravessa o oceano da idade adulta em direcção ao porto do destino.


Ao longo desse percurso deparamo-nos com diversos escolhos e tempestades e por isso devemos sempre navegar de frente para eles, com olhos atentos para os podermos identificar, contornar e, durante o processo, aprender com eles. Quando parece mais simples desistir, quando tudo parece impossível, devemos ultrapassar isto de maneira a poder atingir a FELICIDADE.

É para chegar a essa Felicidade que B.P. nos deixa duas chaves importantes:

-"Não levar a vida muito a sério, mas aproveitar ao máximo o que se tiver, olhar a vida como um jogo, e o mundo como um campo de jogos."


-"Fazer que as nossas acções e pensamentos sejam orientados pelo amor."
"Por caminho não quero significar um caminhar ao acaso, sem finalidade, mas antes um trajecto agradável com um objectivo definido, ao mesmo tempo que há consciência das dificuldades e perigos que podem deparar-se-nos no percurso." in A Caminho do Triunfo

Este livro do nosso fundador é de uma actualidade assustadora, ainda hoje, grande parte do que se encontra escrito naquelas simples folhas se aplica à nossa vida e demonstra que aquele pequeno homem tinha uma grandeza visionaria.
Dá-nos uma ajuda para viver a vida nos apartir dos seus conhecimentos que nos indicam os bons e os maus habitos.

Com um estilo prático e concreto, BP começa por falar de como, ao remar numa canoa, se encontram diversas rochas nas quais podemos encalhar e afundar. A canoa, que é a nossa vida (que nós mesmos devemos conduzir), depara-se várias vezes com obstáculos que nos afastam do nosso maior objectivo: a Felicidade. É com esta base que BP, em A Caminho do Triunfo, nos dá alguns conselhos para sermos felizes. Como diz a canção, "impela a tua própria canoa": é esta a mensagem de BP, identificando as rochas com as quais nos podemos deparar:
  • Cavalos: o jogo e as apostas
  • Vinho: os vícios como a bebida e o tabaco
  • Mulheres: as dúvidas sobre a sexualidade nos jovens
  • Cucos e Impostores: os políticos, os vendedores e os oportunistas
  • Irreligião: que leva a uma vida sem sentido

Tal como o autor refere no início do livro, este é dirigido não a quem já viveu e se sente realizado. Foi escrito para os jovens, como nós, que ainda estão um pouco perdidos no rumo que deverão tomar e o que fazer com a vida, este presente que Deus nos deu. É um livro de conselhos, que BP deu aos jovens do seu tempo, mas que viajaram pelo tempo e muitos são ainda hoje necessários e imprescindíveis à Felicidade.

"O homem emaranha-se nas dificuldades ou tentações das águas agitadas, principalmente porque não o avisaram dos perigos do caminho, nem do modo de se defender deles" e por isso BP parte da sua própria experiência para nos aconselhar a percorrer o caminho que é a vida e para que esse caminho seja para o TRIUNFO.- in "A Caminho do Triunfo"

Devemos enfrentar cada dificuldade com coragem e amor no coração, impelir a nossa própria canoa sem baixar os olhos e estando Sempre Alerta Para Servir- Baden Powell

BP mostra nos os caminhos, ninguém o percorre por nós.


"Lembra-te de que como Caminheiro, além de te tornares melhor como homem e como cidadão, estás a servir de modelo, quer o saibas quer não, a rapazes do teu Agrupamento e da vizinhança. Os rapazes são teríveis imitadores, e sirvo-me da palavra «terríveis» de propósito, porque nos enche de terror quando pensamos no grande mal e no grande bem que podemos fazer com o exemplo que lhes damos" (B.P, Caminho do Triunfo)

Assim, como B.P nos diz neste excerto, devemos dar o nosso bom exemplo e tentar sempre fazer o nosso melhor para que sejamos modelos para o nosso Agrupamento, mas não só..sê-lo também na escola, em casa e junto dos amigos. Não somos apenas escuteiros ao sábado à tarde mas sim todos os dias, todas as horas dos nossos dias, e devemos ter isso sempre em conta.

“Eis o que eu considero triunfo: ser feliz. Mas a felicidade não é apenas passiva; quer dizer, não se alcança sentando-se a gente à espera dela; isso seria coisa insignificante – o prazer”.
Tal como B.P nos diz, cada um de nós deve tomar iniciativa e lutar pela sua felicidade, tendo sempre em mente que, como escuteiros e, principalmente, como caminheiros a nossa felicidade tem de passar pela felicidade dos outros: “A melhor maneira de ser feliz é contribuir para a felicidade dos outros”.


B.P. dedica este livro aos jovens, dando os melhores exemplos e conselhos que sabe, baseando-se nas suas próprias experiências de vida.
Logo no princípio desta obra, B.P. escreveu: “(…) difficulties are the salt of life.”. Neste livro, o nosso fundador diz-nos claramente que a vida é composta por dificuldades, imprevistos e que são os obstáculos que encontramos no nosso caminho que tornam a vida tão interessante e desafiante. É referido o exemplo da canoa, onde podemos optar por fazer o nosso próprio caminho, com olhos postos nos escolhos, ou podemos simplesmente “deixar-nos ir”, não tendo um destino a alcançar…
“(…) if you are a square peg keep your eye on a square hole and see that you get there.” Esta frase faz todo o sentido para nós, que estamos a iniciar uma vida adulta e temos muitos sonhos por concretizar. B.P. sublinha que é importante lutarmos pelo que queremos, em busca da felicidade dos outros, contribuindo assim para a nossa própria felicidade. B.P. nunca referiu que seria fácil cumprir os nossos objectivos pessoais, mas afirma que não nos podemos deixar influenciar pelas “palmeiras que dão sombra” e deixar os nossos sonhos fugir, só porque parece complicado.
O nosso fundador afirmou que o caminho dos jovens é, ou deve ser, o da Felicidade. Não a felicidade que temos em adquirir bens materiais, por exemplo, mas a felicidade que advém do serviço ao próximo, da felicidade deste! Esse sim, é o verdadeiro Triunfo.